Cabelos

Relembrando todas as fases da minha transição para os grisalhos

Por em 21 de janeiro de 2021

Como assumir os fios os grisalhos tem sido assunto dessa semana quero aproveito para relembrar o início da minha transição para os grisalhos, 1 ano e 4 meses atrás (setembro de 2019), quando platinei os fios para deixar crescer.

Mas o que a Samara Felippo está fazendo aqui comigo nessa foto?

Ontem foi a vez dela fazer a descoloração para abraçar os grisalhos naturais e vocês me marcaram e me mandaram a publicação dela várias vezes no Instagram.

E teve outra pergunta recorrente:

Por que não fiz a descoloração no mesmo tom da dela?

Porque esse tom foi o que meus fios aguentaram sem ficarem excessivamente destruídos ou com corte químico severo.

O cabelo dela já aguentou uma despigmentação mais intensa.

Porém, se você aproximar qualquer foto dela, verá que têm uns fios mais amarelados, exatamente porque quem tem a cor natural castanha dificilmente consegue um tom de louro claríssimo sem nenhum vestígio amarelado/laranja. Colorimetria pura.


Um outro detalhe: não era muita gente que queria assumir os grisalhos. Então, ainda não tínhamos quem fizesse descolorações – e até mesmo cartela de produtos – que chegasse a esse tom de prata no Brasil. Lembro que, quando platinei o meu, só conheci o Jack Martin (americano) com trabalho similar.

Com a pandemia e mais gente assumindo os grisalhos, as empresas de coloração e profissionais passaram a pesquisar técnicas e produtos para obter esse resultado nas brasileiras.


Minha transição finalizou há uma semana atrás.

Ainda não tenho nenhuma foto “oficial” dos cabelos 100% transicionados porque estou aprendendo a lidar com a nova textura e volume dos cabelos sem química. Tem sido um desafio.

Eu, que sabia tudo de como controlar textura grossa, estou tendo que aprender a driblar a gravidade e manter os fios modelados e fixados, sem minguar. Quando lavo, fica lindo, horas depois ele já está minguado. Tenho feito altas experiências com produtos para ver se consigo manter a modelagem no lugar.

Mas assim que conseguir dar corpo a ele, faço um post digno do que o momento merece.


Que mais mulheres sintam-se livres para assumir seus fios prateados, sem dar ouvidos ao “time contra”, que ainda acha que cabelo grisalho não é charmoso e envelhece a mulher.

Tudo bem não estar pronta. E sempre digo a quem comenta “ainda não tenho coragem”:  você vai saber quando for seu momento.

Pode ser nunca, pode começar e desistir. Mas que seja o seu processo e o de ninguém mais.

Para mim, foi uma libertação.

Seja o primeiro a amar
TAGS
RELATED POSTS

Deixe seu comentário